10 Motivos para mudar do Windows para o Ubuntu

Está pensando em largar o Windows? Nós vamos te ajudar!

Depois de algumas campanhas da Microsoft contra o Software Livre, resolvemos criar este artigo como forma de “responder” este tipo de artigo, usando o Ubuntu como plataforma, por ser na nossa opinião o mais acessível e completo sistema baseado em Linux para usuários comuns, o que nos traz a uma lista com 10 motivos para você abandonar o “sistema das janelas” e migrar para o “Pinguim.”

1 – É totalmente grátis

 O Ubuntu é grátis
Você poderá baixar o Ubuntu totalmente de graça, você sempre vai ter um sistema completo, não existem versões “Home Basic” ou “Starter” com recursos “capados” e também não existem versões “PRO” ou “Ultimate”, você sempre terá o que há de melhor em software livre sem precisar desembolsar nenhum tostão furado.

2- É mais seguro

O Ubuntu é praticamente impenetrável
Vírus e Windows são quase sinônimos, no Ubuntu você tem uma margem de segurança muito maior, conheço pessoas que usam Linux a mais de 15 anos e nunca pegaram um vírus sequer, se você for paranoico ainda pode habilitar um firewall e até mesmo instalar um software antivírus como o Avast no Ubuntu, mas isto realmente não é necessário.

3 – Você manda no sistema, e não o sistema em você

Com Linux você tem controle
Quantas vezes você foi “obrigado” a instalar um programa adicional, uma toolbar, reinicializar o sistema para completar uma atualização sem ter a opção de deixar para depois ou ainda teve que esperar o Windows instalar atualizações para poder utilizar o sistema?
Quantas vezes você deixou o seu computador mais lento por instalar um tema, ou “bugou” os ícones por instalar um pacote de ícones?
No Ubuntu quem manda no sistema é você, se você quer instalar as atualizações mais tarde você fará isso, se o sistema pedir para reiniciar o computador e você disser que não quer mais ver aquela mensagem ela não vai mais aparecer naquela sessão.
Você tem controle de instalar novos ícones, temas, mudar as coisas de lugar, trocar nomes, mudar softwares, no mundo open source tudo é perfeitamente customizável.

4 – Programas a poucos cliques e mais segurança

Central de Programas do Ubuntu
Para instalar programas no Ubuntu basta abrir a Central de Programas onde você vai encontrar uma espécie de “Lojinha” de aplicativos, semelhante as dos dispositivos móveis, 90% dos softwares são realmente úteis e grátis, existem até mesmo revistas que você pode comprar por lá.
Para instalar qualquer aplicativo é necessário digitar a senha de usuário, então ninguém não-autorizado vai poder instalar coisas no seu sistema operacional à menos que você permita, e ainda existem por aí na internet à fora milhares de pacotes .DEB que funcionam como os EXE do Windows permitindo a instalação em dois cliques.
Quantas vezes você baixou um programa de um site como o Baixaki e acabou instalando mais coisas do que queria, no Ubuntu isso “non Ecsiste”

5- Interface gráfica moderna e maleável

Unity é a interface padrão do Ubuntu
O Ubuntu traz um conceito novo de busca inteligente que vem sendo copiando até pelo Windows 8 que são as SmartScopes, uma simples pesquisa na Dash ( menu do Ubuntu ) permite que você encontre todo o tipo de mídia relacionada a sua busca, aplicativos instalados, disponíveis para instalar, artigos na Wikipédia, músicas no SoundCloud, vídeos do YouTube são só alguns exemplos, e claro se você não quiser ver nada disso você pode escolher também, afinal, é você quem manda, lembra?
O nome da interface do Ubuntu é Unity, mas se você não gostar dela você pode simplesmente trocar, esse tipo de coisa é até difícil de explicar para quem usa Windows, mas você pode simplesmente instalar outro ambiente gráfico e usar sem prazo de validade.

6- Mais estável que o Windows

Tela Azul da Morte
A maioria das pessoas quando pensa em “travamentos” associa a grande falta de estabilidade no sistema Windows, a verdade é que além de praticamente não travar, o Linux muito raramente ( pra não dizer nunca ) tem um erro crítico do tipo “Tela Azul da Morte”, no Linux esse erro equivalente se chama Kernel Panic e o número de pessoas que viu ele é o mesmo que viu o “pote de ouro no fim do arco-íris.”
Além disso o Linux consome menos memória, se um programa trava ele não trava o sistema inteiro, Linux é usado em servidores críticos, como os computadores da estação espacial internacional e é praticamente inquebrável, pelo menos para usuários comuns, ou seja você pode deixar seu computador ligado tanto tempo quando o seu hardware aguentar.

7- Sem drivers para instalar

Deixa que eu dirijo
Este é outro mito que cabe derrubar, você não vai precisar instalar qualquer driver praticamente, pois diferente do Windows, os melhores drivers em sua maioria já vem incluídos no Kernel Linux, sobrando apenas para você instalar os drivers da sua placa de vídeo caso queira um desempenho superior para jogos, e normalmente o sistema vai te informar deste detalhe e cabe a você simplesmente dar alguns “OKs” para instalar.

8 – Linux tem sim muitos jogos!

Jogos Linux na Steam

Se você é um gamer pode ficar tranquilo pois vai encontrar muitos jogos para Linux, a maioria grátis e todo o arsenal da Steam que só tem a crescer, alguns jogos deverão chegar em breve ao Ubuntu já que a Valve está desenvolvendo o seu console baseado no Linux, por outro lado ainda existe um aplicativo chamado WINE para rodar o seu bom e velho GTA e o seu Need For Speed entre outros softwares e jogos diretamente no Linux.Confira o nosso canal no YouTube, lá tem muitas dicas e jogos para o Ubuntu.
Ah, e acabei de me lembrar que fizemos uma listinha com mais de 80 games para Linux, dá uma olhadinha aqui.

9 – Um sistema integrado com as redes sociais e com a internet

Indicador de mensagens do Ubuntu
Se você é o tipo de usuário que vive ligado nas redes sociais, Facebook, Twitter, YouTube, ainda tem várias contas de e-mail, conversa via Skype, via Google Talk, via chat do Facebook ou seja lá o que for o Ubuntu irá lhe atender maravilhosamente bem.
Com o Ubuntu tudo isso é concentrado em um único lugar, num indicador na barra superior, qualquer atividade que acontece em um destes serviços é armazenado neste ícone, basta você configurar tudo o que quiser com as contas online.

Contas Online no Ubuntu
Ainda é possível navegar por arquivos e fotos no seu Google Drive e Picasa através nas Lentes da Dash do Unity, assim como enviar fotos para o sua rede social favorita através do Shotwell.
O Ubuntu também traz o Ubuntu One, um serviço de armazenamento de dados online semelhante ao Dropbox, que entre outras facilidade permite que você faça backup dos seus arquivos e salve em segurança em um servidor.

Serviços como Skype, Hangouts, Dropbox e até mesmo o Google Drive pode ser utilizados no sistema sem nenhum problemas.

O Ubuntu vem com o Firefox por padrão ( pra quê IE né?) e você pode instalar também o Google Chrome e Opera sem problemas além de outros navegadores disponíveis na Central de Programas.

10 – Conseguir ajuda é muito fácil

Comunidade Linux pronta para te ajudar
É natural nos sentirmos meio perdidos ao começar a usar um sistema novo e com o Ubuntu não seria diferente, o Ubuntu e seus derivados possuem a maior comunidade Linux que existe, são milhões de pessoas dispostas a te ajudar em grupos nas redes sociais em fóruns na internet.

Esse tipo de suporte costuma ser muito rápido e em pouco tempo a sua dúvida será respondida, porém essas pessoas te ajudam por que gostam de ajudar uns aos outros, estar no meio dessa comunidade é uma das melhores coisas de se usar Linux.
Além disso, existem milhares de sites e blogs como o Diolinux, recheadinhos de dicas para você instalar programas, temas, otimizar o seu sistema e solucionar os seus problemas, realmente é muito difícil não existir solução na internet para o seu problema, existe também um fórum chamado AskUbuntu mantido pela Canonical, empresa que desenvolve o Ubuntu, que é um fórum oficial onde você vai encontrar muito conteúdo de fácil acesso e tudo o que falamos até agora é gratuito, sem gastar nenhum tostão furado!

Claro, se você quiser pagar, você terá suporte profissional através da Canonical, mas isso é só uma opção.

Concluindo

Quem já usa Linux consegue achar mais e mais motivos para trocar de sistema, inclusive pode deixar os seus motivos aqui nos comentários do site, com tudo isso não há nenhuma razão para você pelo menos não testar o sistema, não?
Fizemos até um vídeo para ensinar você a baixar o Ubuntu, e lembre-se é GRATUITO e NÃO É PIRATARIA. Confira abaixo:

 Data: dez. 2013
Anúncios

Aplicativos para gerenciar dispositivos Android no Ubuntu – AirDroid

A partir de hoje irei falar de alguns aplicativos que permitem aos usuários gerenciar um dispositivo rodando o sistema operacional Android, seja ele um smartphone ou tablet. Com esses aplicativos, você terá acesso aos seus dados do dispositivo, como arquivos de áudio e vídeo, documentos, sistema de pasta e arquivos, marcadores da Web, mensagens (sms e mms), contatos e dependendo do app, a diversos outros recursos. O primeiro deles é o AirDroid.
AirDroid-Ubuntu
AirDroid é um aplicativo gratuito que permite aos usuários controlar e gerenciar um dispositivo Android através de uma interface web e usando uma conexão de rede sem fio (Wi-Fi). Uma vez instalado no seu telefone, um endereço web e senha será gerada para você se conectar com o seu dispositivo.

Com AirDroid, você pode gerenciar suas mensagens de telefone, aplicativos, contatos, arquivos de música, fotos, área de transferência e etc, apenas usando um navegador instalado no Ubuntu, como o Firefox, Google Chrome ou qualquer outro que seja compatível com o app. Para instalar AirDroid em seu dispositivo com Android, acesse esse link ou procure por ele na Google Play.

Como o gerenciamento se baseia em interface web, Se quiser, você pode fazer o mesmo em outros sistemas operacionais também.

Ficou curioso? Veja mais imagens relacionadas ao programa:

air01
air02
air03
air04
air05
air06
air07air00

Data: dez. 2013
Fonte: edivaldobrito.com.br

UBUNTU 14.04 TRUSTY TAHR PODE TER UM NOVO TEMA DE ÍCONES

Em uma sessão do Ubuntu Developer Summit, hoje, Matthieu James (Designer Gráfico / Visual da Canonical) apresentou as diretrizes de design, bem como algum do trabalho feito para criar um novo tema de ícones para Ubuntu (desktop e toque).

O principal objetivo é finalizar o novo tema de ícones para 14,04 em dispositivos de toque, mas também é possível que o tema de ícones para estar disponível para Ubuntu 14.04 Trusty Tahr no desktop.

Aqui estão algumas imagens com alguns dos slides de apresentação de Matthieu (a qualidade é muito ruim, já que eu levei screenshots do G+ ponto de encontro):

Infelizmente, a apresentação utilizada na sessão vUDS ainda não está disponível, mas você pode assistir toda a sessão abaixo:


link de vídeo direto )

O que você acha? 

Consulte também: Possíveis mudanças no Ubuntu 14.04 LTS (Tahr Trusty)

Data: nov. 2013
Fonte: webupd8.org

Instalando incríveis filtros de imagem no seu GIMP

GIMP é um software incrível pra edição de imagens, e que muitas vezes acaba sendo melhor que o próprio Photoshop. Eu particularmente tenho exemplos de clientes meus e de amigos nossos que não acreditam quando mostramos algum serviço feito exclusivamente usando o GIMP bem como em outros Softwares Livres, pois pensam que “trabalho profissional” só é possível me ambiente Windows.

Na dica de hoje vamos abordar a instalação de um pacote de filtros de imagem bastante interessantes e funcionais. Mas primeiro vamos a pergunta básica: o que são filtros de imagem?

Com certeza você já usou ou usa filtros em suas imagens, sabia? Você tem Instagram? Então, aqueles efeitos que podemos colocar nas imagens são chamados de “filtros”.

No GIMP existem alguns pacotes que fornecem alguns filtros interessantes, porém nenhum se compara aoG’MIC. Ele é um ambiente completo para processamento de imagem, proporcionando diferentes interfaces gráficas para converter, manipular, filtrar e exibir imagens. E ainda te dá a opção de criar seus próprios filtros!

Outra coisa interessante nele é que você pode testá-lo online antes de instalar no seu sistema. Para isso basta acessar a página do projeto neste link.

Instalação

No Ubuntu, abra seu terminal e execute:

sudo add-apt-repository ppa:otto-kesselgulasch/gimp

sudo apt-get update

sudo apt-get install gimp-gmic gmic

Caso você use outra distribuição Linux, acesse este link e baixe os pacotes para seu sistema.

Criando seu próprio Filtro

No exemplo abaixo vamos criar um filtro simples. Abra seu terminal e vá até o diretório do G’MIC no seu sistema:

cd ~/.gmic

Agora vamos criar um arquivo de texto neste diretório que será o script para nosso filtro. Use o editor de textos que você preferir:

gedit filtro_sejalivre

E coloque o conteúdo abaixo no seu arquivo:

#@gimp Meu primeiro filtro: my_first_filter_command, my_first_filter_command

#@gimp : note = note(“Um filtro para girar imagens”)

#@gimp : sep = separator()

#@gimp : Angulo = float(45,0,360)

#@gimp : Preencha o espaco vazio = choice(“Com preto”,”Com bordas”,”Repetindo a imagem”)

my_first_filter_command :

-rotate $1,$2

E o resultado será esse:

G'MIC para GIMP 64 bits - 1.5.6.1_037

Fonte

Atualização

Segue neste link um excelente canal de vídeo-aulas de GIMP, em PORTUGUÊS!!!

>>> http://www.youtube.com/channel/UCLkLSvBxYl07ss-okgPGjgA

Data: ago. 2013
Fonte: http://sejalivre.org

10 Ferramentas indispensáveis para administrar sua rede local

Uma melhor gerência de redes requer controle de todos os ativos…. incluindo dispositivos de redes e serviços providos por ela. Administrar tudo isso, demanda uso de boas ferramentas de trabalho. Para tais fins, existem diversos softwares que se encarregam em auxiliar a gerenciar alguns desses ativos. Portanto, nesse artigo conheça 10 Ferramentas que vão te ajudar a gerenciar melhor sua rede local!

Recomendo que leia:

1 – DokuWiki: Gerencie melhor o conteúdo da sua empresa

O DokuWiki é um Wiki padronizado e simples de usar, visando principalmente a criação de documentação de qualquer natureza. É destinado às equipes de desenvolvedores, grupos de trabalho e pequenas empresas. Ele possui uma sintaxe simples e poderosa que garante que os arquivos de dados sejam legíveis fora do Wiki e facilita a criação de textos estruturados. Todo dado é armazenado em arquivos texto simples(.txt) – nenhum banco de dados é necessário [IMPORTANTE].

Mais Informações

Site Oficial

2 – Vindula: Solução intranet corporativa

O Vindula é uma solução de intranet corporativa desenvolvida com o foco nos colaboradores de sua empresa, transformando o dia-a-dia de sua organização, melhorando a comunicação entre os departamentos e trazendo diversas ferramentas de interação e conteúdo. Baseado em software-livre, o Vindula é totalmente sem custo e seu download pode ser feito gratuitamente.

3 – Open-Audit: Gerencie toda sua rede sem complexidade

Open-audit é uma aplicação para lhe dizer exatamente o que está na sua rede, como ela está configurada e quando ela muda. Essencialmente, Open-audit é um Banco de Dados de informação, que pode ser consultado através de uma interface Web. Isto é, Open-Audit consiste em uma interface web, desenvolvida em PHP e com suporte ao banco de dados MySQL. Dados sobre a rede é inserido através de um script Bash (Linux) ou VBScript (Windows). Todo o aplicativo é escrito em php, bash e VBScript.

Mais Informações

Site Oficial
Aqui no Blog

4 – OpenVAS: Detecte vulnerabilidades na sua rede

O OpenVAS (Open Vulnerability Assessment System) é um framework para detecção de vulnerabilidades de sistemas computacionais. Ele possui um conjunto de scripts/ferramentas que são capazes de encontrar várias vulnerabilidades automaticamente.

Mais Informações

Site Oficial
Aqui no Blog

5 – Nessus: Detecte vulnerabilidades na sua rede [2]

Como o OpenVAS, o Nesss é também um framework para detecção de vulnerabilidades de sistemas computacionais. Ele possui um conjunto de scripts/ferramentas que são capazes de encontrar várias vulnerabilidades automaticamente. “Uma característica importante, o Nessus procura por servidores ativos não apenas nas portas padrão, mas em todas as portas TCP. Ele é capaz de detectar uma vulnerabilidade em um servidor Apache escondido na porta 46580, por exemplo.” via Hardware

6 – LibrePlan: Planeje e monitore seus projetos

Para gerir e controlar seus projetos; é preciso que tenha uma ferramenta colaborativa que possa lhe auxiliar a planejar e monitorar todas elas. O LibrePlan é uma plataforma gratuita Web colaborativa que permite monitorar, controlar e gerir todos os seus projetos.

Mais Informações

Site Oficial
Aqui no Blog

7 – OwnCloud: Gerencie melhor os arquivos da sua empresa

Além de gerenciar o conteúdo da sua empresa, é preciso gerir os arquivos que são compartilhados na rede. O OwnCloud vem com a proposta de ser uma alternativa gratuita para criar sua própria “cloud” na rede. Com ele, é possível acessar seus arquivos facilmente, sincronizá-los, compartilhá-los, encriptá-los e muito mais…. tudo isso através de uma interface intuitiva e fácil de manusear!

8 – FreeNAS: Uma Storage robusta em sua rede

FreeNAS é uma plataforma Open Source com base em FreeBSD e suporta o compartilhamento entre Windows, Apple, e os sistemas UNIX-like. A versão FreeNAS 8 inclui ZFS, que suporta altas capacidades de armazenamento e integra sistemas de arquivos e gerenciamento de volumes.

Mais Informações

Site Oficial
Aqui no Blog

9 – Drupal: Um verdadeiro CMS para sua rede

O Drupal é uma plataforma de site dinâmica que permite a usuários individuais ou comunidades publicar, gerenciar e organizar uma grande variedade de conteúdo. O Drupal integra muitos dos recursos populares de sistemas gerenciadores de conteúdo, blogs, ferramentas colaborativas e software de comunidades baseada em discussões em um único pacote fácil de usar. via Drupal-br.org 

Mais Informações

Site Oficial

10 – OpenFire: Um servidor para mensagens instantâneas

Openfire é um servidor que utiliza o protocolo Jabber para oferecer serviços de mensagens instantâneas aos usuários. O software é gratuito e, além da simples troca de mensagens de texto, permite conversas por voz, conferências, envio de arquivos e até a troca de screenshots (imagens da área de trabalho) — tirados em tempo real — entre os participantes das sessões. Via Baixaki 

Mas para tudo isso acontecer, é preciso instalar um cliente Jabber, pois as funcionalidades do Openfire são expandidas por meio de plugins, livres ou comerciais. … Dentre tantos disponíveis, escolho e indico o SparkWeb.