Sites perfeitos

Alguns deslizes podem comprometer (e muito) um projeto de website. Descubra alguns deles e saiba como evitá-los

Trabalhar na criação de websites exige olhos atentos. Seja o próprio site ou o de um cliente, há muitos elementos com que se preocupar, dede o código á interface. É comum que alguns pontos sejam esquecidos e alguns problemas apareçam, o que pode afastar os preciosos visitantes do seu espaço na web. Por isso, a Revista W consultou especialistas da área e reuniu os erros mais cometidos por desenvolvedores e web designers.

Planejamento

1 Falta de planejamento

Definir o planejamento pode parecer óbvio mas nem todo mundo executa todas as etapas. Em primeiro lugar, é importante pensar no usuário que verá o trabalho final, suas necessidades e o que ele deseja da sua página. Uma boa pesquisa de público pode dizer muito sobre o perfil dos seus usuários em potencial. Abuse de mídias sociais para saber mais sobre o público-alvo, assim ficará mais fácil definir conteúdo, design e navegação do site.

Faça mapas do site, fluxo de processo e rotas de usuário pela página. Tudo isso é importante para criar a sua Arquitetura da Informação. E muitas vezes esboços em papel resolvem as ideias básicas para o site, tipos de templates, funcionalidades, tipografia, menus e botões. Criar wireframes é essencial para quem trabalha com design interativo. Além do papel, protótipos em HTML também podem ser feitos. Para criar mockups, os serviços mais populares são o Balsamiq Mockups, o Gliffy, o Axure e o Mockflow. O melhor desse último é que é totalmente gratuito.

Após levar em conta os aspectos tecnológicos (se o site usa streaming de vídeo, hospedagem, animações em Flash, HTML, se será estático ou dinâmico, entre outros), leve em conta o orçamento e organize os recursos disponíveis. Se está trabalhando em uma loja virtual ou site de serviço, estude bem a concorrência. E o mais importante (que vale para qualquer site ou app): inclua espaço no seu projeto para futuras evoluções, quando a página estiver encaminhada.

2 URL não combina

O endereço principal do site deve estar alinhado com a personalidade da sua marca. Deve passar uma mensagem e, ao mesmo tempo, ser atraente. O nome do seu domínio não pode ser tão genérico – que possa perder o foco, mas nem tão específico que se torne complicado ou trabalhoso para digitar. Escreva e reescreva, fale me voz alta e digite no browser para ver como fica. Pergunte aos amigos o que acham. Uma boa URL é aquela que fica guardada na cabeça do usuário e é capaz de se espalhar pelas redes sociais como uma boa forma de marketing online.

3 Falta de visibilidade

Existem muitos sites com conteúdo bacana. Mas muitos acabam passando despercebidos no Google por não investirem em mecanismos de publicidade. O SEO (Seacrh Engine Optimization) é o mais comum, fácil e rápido de ser conquistar esse objetivo. Este é o caminho para fazer com que a sua página seja encontrada nos mecanismos de busca. Ferramentas como Google AdWords permitem que um desenvolvedor iniciante consida facilmente criar uma campanha de divulgação. Se você puder investir, existem agências especializadas em marketing digital que podem ajudar a colocar seu site visível até mesmo nas redes sociais.

Design

4 Cor errada

Há dois erros clássicos: criar uma interface abusando de uma só cor ou uma dezena delas. É preciso estudar as cores e manyer o equilíbrio para não exagerar na dose. O primeiro passo é conhecer o público e os objetiso do projeto. O azul é a cor mais segura porque agrada a homens e mulheres. Além disso, estimula o cortex pré-frontal e causa a sensação de produtividade e estabilidade, segundo Flávia Alessandra Ferreira, gerente de marketing da V2 Design. Não é à toa que Twitter e Facebook se deram tão bem no azul. As cores devem ser usadas para complementar a mensagem e não para serem a mensagem em si. Um vermelho brilhante, por exemplo, seria péssimo para um site da área da saúde.

5 Tipografia ruim

Títulos muito grandes ou uma mistura de fontes diferentes na mesma página é uma das principais gafes cometidas por muitos sites. Antes de escolher a tipografia correta para a sua página, alguns fatores devem ser considerados, como a legibilidade (facilidade de leitura), tamanho, cor e, principalmente, contraste com plano de fundo. Para títulos, um bom padrão de tamanho está entre 12 e 16 pixels. Evite também fontes com serifa, como Times New Roman, que não conseguem ser bem definidas pelo monitores, inclusive smartphones e prejudicam a leitura. Três opções muito usadas são Helvetica, Trajan e Garamond.

6 Tela branca

Segundo Tiago Fernandes, Diretor da Skidun, uma das piores inimigas das boas ideias é a tela branca. “Excluídas raríssimas exceções, é sempre mais indicado pesquisar referências e investir em alguns rabiscos no papel antes de salvar o primeiro PSD no Photoshop. É mais rápido, menos intimidador e você poderá até descobrir prazer nisso”. Um bom exercício de criatividade para qualquer designer.

Navegação

7 Não localizar seus usuários

Um erro clássico é pensar que todos os usuários irão começar a navegar pela página inicial. “Na maioria dos casos, acontece justamente o contrário, muit em funmção da relevância de conteúdo oferecida pelas páginas internas aos buscadores. Desta maneira, é educado da sua parte informar ao usuário onde afinal de contas ele foi parar”, explica Tiago Fernandes. Use marcações nos botões do menu para que sinalizem em que seção do site ele está.

8 Cadastros desnecessários

É muito comum ver blogs ou portais de notícias disponibilizarem conteúdos gratuitos e pagos (ou restritos). Muitas vezes, ambos os conteúdos são indexados pelos buscadores de forma que, quando um link é encontrado, i usuário é redirecionado para uma tela de login ou cadastro. “A primeira coisa a se pensar é que conteúdos restritos ou pagos não devem ser indexados para não gerar esse tipo de frustração ao usuário”, aponta Filipe Fernades, especialista em usablidade. Quando não puder evitar esses cadastros, ao menos, avise sobre o procedimento necessário no primeiro clique.

Velocidade

9 Página muito lenta 

Velocidade é a regra do jogo online. Uma fração de segundo pode ser tudo o que um visitante precisa para abandonar um site. A primeira premissa é: não se pode forçar o usuário a esperar por longos tempos de carregamentos. Outro ponto importante é: não adianta ter um site rápido, mas que tenha a navegação complicada. É fácil de usar?A navegação é eficiente? Os textos são objetivos e curtos? Decida se o conteúdo multimídia é realmente necessário. Se não agregar nada, corte, se sim, veja se não pode ser baixado depois de um pedido.

Use som mono ao invés de estéreo e se puder comprimir elementos de vídeos sem comprometer a qualidade, não pense duas vezes. Escolha imagens pesadas apenas se não houver outra opção e nunca use imagens maiores que o necessário. JPEGs são ótimos para fotos e GIFs para todo o resto. Já PNG, por exemplo, pode ser melhor que GIF para line-art e ferramentas de otimização. Uma dica de ferramenta é o Smush.it, que pega todas as imagens de um site e usa ferramentas open source para otimizá-las. Pequenas alterações no código também podem fazer a diferença.

A forma como folhas de estilo em CSS serão anexadas influencia na velocidade. Elementos <link> no fim da página podem impedir a renderização regressiva, atrapalhando o browser. Por isso, use <link>, coloque as folhas de estilo no início da página e junte scripts e estilos em arquivos únicos. Conteúdo externo exagerado, como anúncios, também gera lentidão. Compare ganhos da publicidade com perda de performance e cheque sempre sua hospedagem virtual.

Múltiplas plataformas

10 Admitir a diferença entre plataformas

Uma bela fonte pode perder totalmente a função s oferecer pouca legibilidade em telas pequenas. “Para piorar e aniquilar de vez com qualquer chance de leitura, coloque ainda o texto em cor branca sobre um fundo amarelo. É impossível que alguns usuários nem mesmo saibam que existe um texto”, alerta Tiago Fernandes, da Skidun. Ao desenvolver uma página mobile, dê prioridade às dimensões de textos e imagens, já que o espaço é bem menor.

Confira mais 40 problemas e soluções para sites na edição 145 de Revista W!

Data: nov. 2013
Fonte: revistaw.com.br

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s