Linus Torvalds acabou de liberar o kernel Linux 3.9. Essa versão traz novidades há muito requeridas pelos usuários do sistema do pinguim, como por exemplo, usar cartões SSD como cache para o disco rígido. Outra novidade que é recebida com empolgação é o suporte do kernel para vários processos à espera de pedidos em uma mesma porta, uma característica que permitirá distribuir os processos em servidores fazendo-os trabalhar melhor através de múltiplos núcleos da CPU. Mas vejamos mais detalhes das novidades:

Armazenamento


Temos agora a inclusão de um recurso chamado “dm-cache”. Esta opção permite que uma unidade possa ser configurada como um cache para outro dispositivo de armazenamento, por exemplo, um SSD poderá ser usado como cache de um disco rígido. Este recurso é capaz de acelerar a escrita de dados, pois permitirá que o SSD, que é mais rápido, tenha acesso aos dados do primeiro cache e, em seguida, em um momento de tranquilidade, transferi-lo para o disco rígido, que é um dispositivo muito mais lento. O “dm-cache” também irá obter os dados utilizados com mais frequência no disco rígido e os armazenará no SSD, a fim de acelerar o acesso a eles.

Esse recurso, que ainda é classificado como experimental, é uma alternativo dentro do kernel, a recursos mais conhecidos como o flashcache e o Bcache. Ambos são mantidos fora do kernel, mas parece que Bcache virá por padrão no Linux 3.10.

Rede


Soquetes TCP e UDP permitirão que uma mesma porta possa ser acessada por múltiplos processos, graças ao recurso SO_REUSEPORT adicionado ao kernel. Isso permite, por exemplo, que vários processos do servidor web possa abrir soquetes individuais para escutar na porta 80; todas as conexões que entram nessa porta serão uniformemente distribuídas entre os soquetes no kernel.

Esta abordagem visa melhorar a forma como as cargas de trabalho são distribuídos através dos núcleos disponíveis no processador. Tom Herbert, desenvolvedor da Google que programou esta extensão, diz que a nova abordagem pode ajudar a evitar gargalos que aparecem em certas situações, quando apenas um segmento aceita novas conexões e, em seguida, os distribui através de outros segmentos. A nova abordagem também é projetado para impedir que cargas de trabalho sejam distribuídas de forma muito desiguais entre os núcleos do processador. De acordo com Herbert, isso pode acontecer quando vários segmentos estão escutando em um único soquete.

Sistema de Arquivos


Além de RAID 0 e 1, o sistema de arquivos Btrfs agora inclui suporte nativo experimental para RAID 5 e 6, conforme revelado em fevereiro. A incorporação de recursos RAID dentro do sistema de arquivos permite a implementação de características que são difíceis de perceber usando o modelo de camadas, em que o sistema de arquivos e a matriz RAID não conhecem muito bem os dados internos um do outro. Funcionalidade RAID incorporado no sistema de ficheiros significa, por exemplo, que no caso de avaria e a substituição de um disco que faz parte de um conjunto de RAID Btrfs, o sistema Btrfs precisará apenas recuperar as zonas que contêm dados, uma vez que é capaz de determinar quais as áreas que estão ocupadas. No entanto, a abstração significa que o software de gerenciamento, usando mdadm, e uma matriz RAID não será capaz de acessar essas informações e, portanto, tem que restaurar o volume RAID em sua totalidade, o que é demorado.

Os desenvolvedores do sistema de arquivos ext corrigiram um problema de desempenho na camada de journaling JBD2 usado por ext4, que surgiu no Linux 3.0. Apoio a namespaces dos usuários foi adicionado ao CIFS, NFS e vários outros sistemas de arquivos. Essa mudança não foi, no entanto, permeada através de XFS, o que significa que namespaces de usuários ainda só podem ser ativados na configuração do kernel se XFS está desativado.

Gráficos


Drivers Gráficos da Radeon no kernel agora suportam os chips gráficos Oland, que são utilizados nas séries Radeon HD 8500 e 8600. O kernel também suporta as próximas gerações da aguardadíssima Richland APU.

O driver Nouveau agora oferece vários recursos experimentais de controle automático e manual do cooler para as GPUs NV40 e NV50 GPUs que são usados nos chips gráficos 6xxx, 9xxx, 1xx e 3xx, na série GeForce. Aaron Plattner, desenvolvedor da NVIDIA, ajudou no desenvolvimento de um novo driver, ainda beta, que oferecerá pela primeira vez suporte à linha Optimus.

O driver de gráficos para os aguardadíssimos processadores Haswell da Intel foi aprimorado para configurar o núcleo gráfico desses processadores para utilizar menos energia quando apenas um tubo de visualização é utilizado com o Windows Embedded DisplayPort (EDP), o que às vezes é o caso em notebooks .

Drivers


O Linux 3.9 irá incluir um driver para componentes Wi-Fi da série 7000 da Intel. Aparentemente esses componentes suportarão os modos de transmissão IEEE 802.11ac. Parece que a empresa está planejando apresentá-los em poucos meses – provavelmente junto com os notebooks baseados em processadores Haswell, que deverão tornar-se disponível neste verão.

Também foi feita algumas alterações no código do driver para configurar os codecs de áudio HD, que são usados ​​em muitos computadores de mesa e notebooks modernos. Esse código agora está mais enxuto e mais robusto. Os drivers libata agora suportam o estado “zero unidades de dispositivos ópticos de potência” (ZPODD) (unidades ópticas que são capazes de quase se desligarem completamente para economizar energia quando não há nenhum CD ou DVD no drive).

Já as modificações do controlador de plataformas, os desenvolvedores do kernel adicionarão um driver que suporta Chromebooks de diversos fabricantes, incluindo, por exemplo, o Pixel Chromebook. Outra novidade é um driver para trackpads I2C da Cypress APA; estes trackpads estão incluídos nos Chromebooks ARM Series 3 da Samsung, que atualmente é um item de teste popular para desenvolvedores Linux que têm interesse em ARM. Outra novidade é um driver para a Cypress PS / 2 trackpad que a Dell está usando em seu Ultrabook vendido com o Ubuntu 12.04.

Infraestrutura


Como planejado, os desenvolvedores do Linux removeram a opção de configuração CONFIG_EXPERIMENTAL do kernel. Agora, recursos experimentais só podem ser usados, inicialmente, apenas se esta opção foi ativada durante a compilação do kernel. No entanto, os desenvolvedores do kernel anteriormente optavam por manter o CONFIG_EXPERIMENTAL uma vez que a características já estava bem amadurecida. Compiladores do kernel passaram muitos anos tendo que ativar a opção CONFIG_EXPERIMENTAL, quase como um padrão, a fim de construir um kernel para componentes de hardware moderno – os desenvolvedores do kernel tinham se apegado nisso e agora estão caindo nessa outra abordagem. O status de características verdadeiramente experimentais agora só são indicadas nos textos de ajuda que são exibidas durante a configuração e em adições como “(experimental)” nas descrições curtas.

Arquitetura


A lista de arquiteturas de CPU suportadas inclui duas novas entradas porque o Linux agora roda em processadores ARC Synopsys, bem como processadores de núcleo Imagination Meta ATP (Meta 1) e HTP (Meta 2). Os desenvolvedores atualizaram o código para compactar e descompactar LZO para fornecer velocidades significativamente mais rápido de processamento, o recurso é agora duas vezes mais rápido em alguns processadores.

Virtualização


Pela primeira vez, o recurso KVM hypervisor trabalhará com processadores ARM, pois agora foi adicionado seu suporte aos processadores Cortex A15. O suporte Xen do kernel agora inclui drivers para hot-plug para processadores e componentes de memória. A remoção desses componentes em tempo de execução não é possível no momento. A integração dos drivers para VMCI da VMware (Virtual Machine Interface de Comunicação) e os Sockets VMCI que em que são baseadas, promete melhorar o apoio geral para soluções de virtualização da VMware. Os produtos VMware usam essas tecnologias para proporcionar o intercâmbio de comunicação e de dados entre os hosts e convidados.

Gerenciamento de Energia


O Linux 3.9 agora suporta o modo “lightweight suspend” ou o modo “suspend freeze” que fará com que o kernel possa enviar todos os componentes de hardware em seu mais profundo estado de sono. Ao contrário de suspender-to-RAM (ACPI S3), este recurso não desligará os componentes, permitindo assim que eles sejam mais rápidos para retomar a operação quando eles forem necessários. Enquanto que o consumo de energia resultante será maior do que com suspensão para a RAM, ainda é concebido para ser mais baixa do que durante o estado de repouso normal, porque o processador pode dormir ainda mais profundamente. O estado de congelamento tende a ser menos relevante para PCs e notebooks, descontando certos casos especiais, tais como sistemas que devem acordar de suspender de forma particularmente rápida, que precisam responder às entradas de teclado ou de tráfego de rede, ou não oferecem suspend-to-RAM. No entanto, os desenvolvedores afirmam que o novo modo de suspensão vai fazer a diferença com alguns smartphones e tablets que irá consumir quase o mínimo de energia quando eles são colocados em estado de suspensão para RAM mais profunda e menos responsivo.

Resumindo


Embora o uso de SSDs como cache de disco rígido seja chapéu velho no mundo Windows, o Linux finalmente inclui esta capacidade bem – embora ainda não se sabe se os usuários vão preferir o novo dm-cache ao invés do Bcache, que está programado para ser incluído no 3.10. A nova característica socket-splitting da pilha de rede é de interesse para os mantenedores de servidores e desenvolvedores de software para evitar que um núcleo do processador acabe por se tornar um gargalo em sistemas multi-core modernos. Com novos drivers de Wi-Fi da Intel e as melhorias de drivers gráficos da AMD, o kernel está agora melhor equipada para PCs e notebooks que em breve serão lançados. Suporte RAID 5 e 6 no Btrfs, significa ampliação de sua gama de recursos – o que é necessário para que ele perca sua condição experimental.

Fonte: ubuntued.info

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s